segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

O copeiro intelectual


O tipo passou-se completamente. Sim, refiro-me ao António [Manuel Pinho], vulgo "badalhoco de extrema-esquerda". Entra-me pelo restaurante dentro e debita: "A luta de classes é o motor da História, ouviste, porco fascista?"...

Fiquei pregado à cadeira. Ainda aventei a possibilidade de me ter entrado pela Aguardente da Lourinhã adentro. Puro engano, a marca no rótulo estava onde a deixara. "Vamos lá pôr em prática a luta de classes, se és homem para isso, meu mentecapto capitalista" - vociferou com ar raivoso.

Posto isto, sentou-se à minha frente e desafiou-me para um punho de ferro. Ficamos empatados. "Ai tu és desses, dos que afrontam o caminho luminoso da revolução proletária? Pois fica sabendo que me vou aos pratos". E, zás, saltou-me para a copa num ápice e desatou a lavar pratos. E, mais adiante, ostentando o mesmo ar raivoso atirou-se, possuído de um qualquer demónio, para o bar - onde serviu copos e cafés até cair para o lado.

O António é assim, de vez em quando tem recaídas e dá-lhe para se vergastar da forma que conhece. Como é agnóstico, não se auto-mutila, proletariza-se!

Mas quando saimos do restaurante, cansados das nossas andanças, deu-me um abraço e disse: "Aqui, neste ar nocturno, beijados pela fresca brisa da madrugada, somos todos iguais e, obviamente, amigos. Porque, sabes [e aqui notei um certo entaramelar da voz], os homens medem-se para além da sua circunstância e revelam-se pelo carácter".

Tinha de volta o meu amigo!

Nelson Furtado
[relapso capitalista]

2 comentários:

ATP disse...

E o Nelson, incorrigível capitalista, sempre a ganhar com a proletarização do António quando este, insubordinável homem de extrema esquerda, se quer auto-flagelar...

Fada das Letras disse...

Olá, o que vejo é que a amizade quando verdadeira se sobrepõe a lutas de classes e cores partidárias, ainda mais neste mundo em que vivemos hoje em dia, passados quase 35 anos sobre os tempos gloriosos do 25 de Abril! Já agora vou deixar um desafio para vocês no meu blog! Venham até lá e se aceitarem, deixem mensagem nos comentários. Abraços desde a terra de Salgueiro Maia (hoje é mais conhecida pela terra do Moita Flores...) Arlete Piedade